Laboratório de Detecção de Talentos avalia atletas visando preparação das seleções sub-19

Publicado em: 10 DE JUNHO

Laboratório de Detecção de Talentos avalia atletas visando preparação das seleções sub-19
Laboratório de Detecção de Talentos avaliou atletas em Saquarema (Créditos: Divulgação/CBV)


Durante quatro semanas de trabalho entre abril e maio, a edição 2022 do Laboratório de Detecção de Talentos avaliou 78 atletas visando a preparação das seleções sub-19 feminina e masculina. Realizado pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) em parceria com o Comitê Olímpico do Brasil (COB) é parte importante na observação das promessas do vôlei de quadra e peça chave para a convocação das seleções de base.

“O Laboratório é uma peça fundamental para que a gente possa avaliar in loco as observações que fizemos em competições como os Campeonatos Brasileiros de Seleções (CBS), os Campeonatos Brasileiros Interclubes (CBI) e os campeonatos regionais. A gente dividiu os atletas por posições, porque a gente consegue ver o nivelamento técnico por posição, e isso nos dá um parâmetro importante para convocação e para o início de trabalho de preparação para o Sul-Americano”, explicou Luiz Carlos Rodrigues, o Kadylac, técnico da seleção masculina sub-19. “Também serve para aproximar esses jovens da rotina de um período de treinamento das seleções de base. Os jovens têm a oportunidade de conhecer o Centro de Treinamento e a dinâmica de trabalho, que é diferente do clube. Temos atividades em dois períodos, academia todos os dias, a estrutura, a alimentação e toda assistência do corpo técnico”, completou.

Realizado desde 2018 em parceria com o COB, o Laboratório de Detecção de Talentos já teve a participação de atletas convocados para as seleções adultas, como o ponteiro Adriano, campeão do Sul-Americano adulto e medalhista de ouro e MVP nos Jogos Pan-Americanos Junior. Julia Kudiess, Darlan Souza e Leonardo Andrade são outros nomes avaliados em laboratórios anteriores.

“O laboratório foi de extrema importância para nossa convocação. Conseguimos ver jogadoras que foram mapeadas nos CBS e CBI e avaliamos 38 jogadoras de perto divididas em dois grupos, com atividades na manhã e à tarde para sermos assertivos ao máximo na nossa convocação, buscando uma geração com boa estatura e boa condição técnica”, destacou Hylmer Dias, técnico da seleção feminina sub-19.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro 


Banco do Brasil

PATROCINADOR OFICIAL

Parceiros Oficiais